quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Many Things


Paz e harmonia
Saude e felicidade
Todos a queremos
Mas ninguem a tem a 100% não é verdade?


Um passo tão perto
Mas ao mesmo tempo
Estupidamente tão atrasado
Como se tivesse a minha vida de pés atados

Sorrisos lançados
Como balas perdidas
Enquanto equasinavamos
Longos momentos das nossas vidas

Sinceridade dei-ta
Honestidade penso que tambem
É pena não correu bem

Traços e mais traços
Rabiscos gigantemente riscados
Olha em que deu, olha em que estado

Respira e pensa
Que estou ao teu lado
Como se fosse um sono profundo
Do qual nunca me senti verdadeiramente acordado

Ri, chora
Corre, mas ao mesmo tempo pára
Que vida tão curta, tão parva

Longe ou perto eu olho
Eu me preocupo
Eu observo e vou observando
Com quem me preocupo, com quem amo

Perto ou distante
Lembra-te de mim como era
E não do que o tempo me foi tornando
Um boneco numa estante

Lembra-te de tudo
Tudo que para muitos não significaria nada
Pois o que lá estava, isso
Só a nos nos interesava

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Hans Zimmer



O meu amor não se foi, apenas adormeceu

Preciso de sentir o teu corpo
O teu calor
Preciso do teu carinho
Do teu amor

Preciso de ti
Dia após dia
Desde hoje
Até ao fim da minha vida

Preciso que me entendas
Que me percebas
Ou pelo menos que o tentes

Gosto de tudo em ti
Não mudava uma virgula
Nem acrescentava um travessão
Preciso de ter alguém como tu
No meu coração

Um amo-te é pouco
Ou talvez não seja nada
Quero que sejas uma princesa
Como num conto de fadas

Dia após dia
O que sinto, esse aumenta
Enquanto o meu coração
Essa já não aguenta

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Saber Voltar



"Quando era um jovem, tinha liberdade, mas não a via.
Tinha tempo, mas não sabia.
E tinha amor, mas não o sentia.
"

"Amor, liberdade, tempo, outrora tão descartáveis são o combustivel que me fazem seguir em frente.
E pelo vasto e maravilhoso mundo que nos deu a vida e nos mantem suposto.
"

Quando era novo
Pensava que sabia o significado da vida
Do que era amar e ser amado
Eram pequenos sonhos
Que com o tempo ficaram de lado

Que tudo era perfeito
Tendo um inicio, um meio
Mas nunca o fim
Esse foi o pior erro que guardei para mim

Iludi-me a mim mesmo
Anos e anos iludindo-me, magoando-me
Enquanto achava que os outros
É que seriam os tiranos

Pensei que podia ter alguem para a vida inteira
Uma vida com apenas uma pessoa ao meu lado
Era tudo o que eu queria
Mas continuava redondamente enganado

Não existem para sempres
Não existem inicios meios e não se ficam pelos fins
Mesmo que tudo seja “perfeito”
Algo o irá tirar de ti

Um sorriso de um ser humano
É estranhamente relativo
Pois hoje em dia importa-nos mais o nosso umbigo

Sinto a necessidade de me sentir iludido
De voltar a sentir que tudo era melhor, mais fácil
Que ninguem esta cá para magoar
Que o unico objectivo que todos queremos
É aprender saber amar